25 a 29 de MAIO DE 2021

Faltam

SOS Seca – Produtores do Oeste da Bahia doam mais de 400 toneladas de grãos aos agricultores do sertão baiano

Publicado em: 23/01/2014 10:38:27

 

22 carretas. Esta foi a quantidade necessária de veículos para transportar o primeiro carregamento de doações dos produtores do Oeste da Bahia para os agricultores do sertão baiano. Foram doadas 400 toneladas de grãos e subprodutos que vão servir para alimentar o gado. O comboio saiu do município de Luís Eduardo Magalhães, no dia 27 de maio, com destino aos municípios baianos mais atingidos pela falta de chuva.

“ Estamos enviando 400 toneladas de solidariedade. Apesar da Helicoverpa e da estiagem, nossos índices de produtividade se mantiveram satisfatórios e nada mais justo do que sermos solidários com outros agricultores do Estado que estão sofrendo com a seca. Esse trabalho terá continuidade.“, afirmou Júlio Cézar Busato, presidente da Aiba.

Foram doados milho, milheto, casquinha e caroço de algodão, feno, bandinha de feijão e tudo mais que poderá ser transformado em ração animal. As carretas vão percorrer mais de mil quilômetros até chegarem às cidades escolhidas pela secretaria da Agricultura (Seagri) para receberem as doações. São elas: Capela do Alto Alegre, Conceição do Coité, Baixa grande, Iaçú, Jeremoabo, Maracás, Miguel Calmon, Rui Barbosa, Senhor do Bonfim, Tapiramutá e Uibaí. A distribuição será feita por funcionários da Seagri.

251 municípios baianos estão sofrendo com a seca que já é considerada a pior dos últimos 50 anos. A Bahia já perdeu mais de 500 mil cabeças de gado. Esta ação dos produtores do Oeste da Bahia poderá ser decisiva para o futuro da pecuária no Estado. “Uma ação como essa não tem preço. Essa doação vai atender a milhares de pequenos criadores que não têm condições nem mesmo de comprar o milho subsidiado pela Conab”, disse Eduardo Salles, secretário estadual da Agricultura.

A campanha SOS Seca é uma ação da A Aiba, Abapa, Abia e Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras e LEM continuarão mobilizando seus associados para que novos carregamentos saiam do Oeste Baiano.

Ascom Aiba